O QUE FAZ O PSICÓLOGO CLÍNICO

Início>Leitura>O que faz o psicólogo clínico

     Há tempos foi desmistificado o preconceito de que “psicólogo é para loucos”. A Psicoterapia proporciona o autoconhecimento e por consequência o crescimento pessoal permitindo que a pessoa consiga se situar melhor dentro de sua vida, conscientizando-se do motivo de suas escolhas e do quanto estas escolhas afetam seu dia a dia ampliando sua perspectiva de vida.

 

         Ir ao psicólogo é tão comum quanto ir ao clínico geral, ao dentista, ao oftalmologista, cuida se dos dentes, dos olhos, do físico e esquece-se de cuidar dos sentimentos e das emoções justamente o que o ser humano tem de mais sublime. A psicologia é a ciência que estuda o comportamento humano e o psicólogo clínico é o profissional que utiliza técnicas e estratégias desta ciência para conhecer, compreender e auxiliar as pessoas que estão sendo afetados por aspectos emocionais, comportamentais ou interpessoais, em geral quando percebem  alguns sinais de que "algo não está bem".

 

        Todo psicólogo que atue na área da psicologia clínica tem ao seu dispor conhecimentos teóricos e técnicas que auxiliam na melhora de seu paciente. Técnicas essas que são baseadas em milhares de estudos realizados em laboratórios e em evidências de sucesso anteriores desde o início do século passado assim como as pesquisas científicas que vem aumentando a cada ano.

 

      Psicólogo não é conselheiro! Como, por exemplo, padre ou um vizinho. E sim um profissional devidamente credenciado e preparado, teórica e tecnicamente, para auxiliar aquele que o procura. O psicólogo que se especializa em alguma abordagem para realizar atendimento clínicos  tem a experiência profissional e a acadêmica que dá a ele uma sólida base para a prática clínica. E a terapia comportamental é uma delas, tendo como filosofia o “Behaviorismo Radical” de Skinner sendo dita como uma ciência a “Ciência do Comportamento” por sua grande eficácia comprovada podendo ser seus estudos facilmente replicados.             

 

                                                                "O autoconhecimento tem um valor especial para o próprio indivíduo. Uma pessoa

                                                                 que se ‘tornou consciente de si mesma’, por meio de perguntas que lhe foram feitas,

                                                                 está em melhor posição de prever e controlar seu próprio comportamento."

                                                                                                                                                                          (Skinner. B. F, 1974, p.31)

 

         A ciência do comportamento procura entender o comportamento do paciente, com relação ao ambiente em que este vive e o modo como ele entende (sente, pensa e agi) essa relação ambiente-comportamento, sendo ele afetado pelas consequências de suas ações. Não são técnicas “terapêuticas”! Terapias de vidas passadas, cromoterapias, uso de florais, regressão a vidas passadas, etc.

 

         Nunca se esqueça! Ao decidir buscar ajuda de um profissional, é necessário verificar qual a formação dele e se ele está devidamente credenciado junto ao seu órgão de classe.

 

 

  • Wix Facebook page
  • Google+ Social Icon